lente de contato gelatinosa

 

TIPOS DE LENTE GELATINOSA

TRADICIONAIS

De uso diário, feitas de material plástico gelatinoso, chamadas hidrofílicas, com porcentagem em água de cerca de 40% a 80%, tornando-as permeáveis ao oxigênio e confortáveis. Apesar de bastante confortáveis e corrigindo a maior parte dos defeitos da visão, elas são dificilmente toleradas em casos de olho seco e propensas aos depósitos proteicos. A troca destas lentes é anual, e elas devem ser retiradas todas as noites.

 

LENTE DE CONTATO GELATINOSA DE USO DIÁRIO

De descarte diário, não necessitam de manutenção, e por consequência, apresentam menor risco infeccioso. Podem ser usadas eventualmente nos casos de perda da lente rígida, ou para atividades de esporte, porém não corrigem todos os defeitos visuais. As indicações destas lentes são limitadas.

 

GELATINOSAS DE TROCA FREQUENTE

A cada duas ou quatro semanas. Elas são de troca programada. A sua troca freqüente as deixa limpas e confortáveis, com ótima qualidade óptica e menores problemas com alergias. Estas lentes corrigem a maioria dos erros refrativos, podem ser coloridas, porém têm custo mais elevado e proporcionam qualidade de visão não tão boa para graus elevados. Elas necessitam de manutenção rigorosa toda noite. A troca é quinzenal, mensal ou trimestral, de acordo com o material da confecção das lentes.

 

A partir dos anos 90, as lentes de contato de uso diário passaram a fazer grande sucesso, por causa da necessidade de manutenção mais simplificada. Recentemente, apareceram as lentes de contato progressivas de última geração e as lentes de contato em silicone-hidrogel. Este último material faz parte de mais de 40% das lentes de contato gelatinosas utilizadas atualmente, oferece maior conforto, por ser de cinco a sete vezes mais permeável ao oxigênio, e reduz, assim, a intolerância do usuário com queixas de olho seco.

Lentes de contato devem ser adaptadas, prescritas e supervisionadas por um médico oftalmologista, que irá zelar pela saúde ocular de seu paciente.

Um estudo realizado na França, no Centro Universitário de Strasbourg, sobre as complicações infecciosas ligadas ao uso das lentes de contato, mostrou que os usuários que não foram adaptados e acompanhados por oftalmologistas, apresentaram 6X mais risco de complicações infeciosas com suas lentes, comprovando a importância da informação dos usuários na prevenção das complicações.

CUIDADOS NO USO DA LENTE DE CONTATO GELATINOSA

  • Sempre lave as mãos antes de manusear suas lentes de contato.
  • Procure manusear a lente do olho direito e depois a do olho esquerdo para evitar trocá-las.
  • Enxagüe cada lado das lentes.
  • Preencha o estojo com o produto próprio para o seu tipo de lentes de contato com quantidade suficiente para cobri-las.
  • Deixe as lentes no estojo fechado durante toda a noite ou pelo menos 6 horas.
  • Sempre descarte a solução do estojo, não reaproveite o produto.
  • Não use soro fisiológico para manutenção de suas lentes de contato.
  • Não durma com lentes de contato mesmo que elas possam ser indicadas para isto.
  • Evite usar lentes na piscina e em banhos de mar.
  • Banhos de chuveiro são permitidos.
  • Não coloque as lentes na boca para umidificá-las para depois colocá-las nos olhos.
  • Lavar o estojo das lentes de contato uma vez por semana.
  • Ferver o estojo das lentes de contato uma vez por mês (sem as lentes), 15 minutos.
  • Em caso de fungo ou rasgos ou trincas na lente de contato, descartá-la imediatamente.
  • Use sempre colírios de lágrima artificial para lubrificar os olhos.
  • Em caso de dúvida ou problemas com as lentes de contato, retire-as dos olhos e compareça ao consultório para avaliação.